Paixão não é Amor; Amor é Paixão

O Amor, sensação tão deliciosa de se sentir; muito mais delicioso quando correspondido!
Ah, os rosas parecem ser mais belas, os campos parecem mais vastos, os perfumes parecem mais doces, o Sol parece muito mais forte; enfim, tudo parece muito melhor do que é!
Conversando com um colega estes dias, eu tive a idéia de falar sobre a diferença entre o Amor e a Paixão; sentimentos muito semelhantes, com diferenças sutis, porém existentes.
Eu como poeta apaixonado e com certa timidez de fazer a tão esperada pergunta para a candidata de meu coração, posso dizer que quando se é assim, você pensa muito sobre o assunto. "É realmente Amor?" ou "Simplesmente uma 'paixonite' aguda?", perguntas difíceis de responder.
Uma frase que às vezes ouvimos é "A Paixão morreu; o Amor nunca!"; você já parou para analisar a frase e o porquê de sua colocação?
Se você está em uma Paixão, você estará em um amor; mas vamos analisar. A Paixão pode ser algo rápido, que dura pouco tempo; assim como pode ser algo que dure o resto da vida.
Ela ser verdadeira, a qual terá longa duração se houver a colaboração de ambos na relação;
A paixão física, você pensa estar apaixonado pela pessoa pelo seu interior e o seu modo de ser, quando na verdade, o interesse é apenas físico, e muitas vezes, essa verdade é descoberta de uma das piores maneiras; podendo gerar transtornos e frustrações.
O Amor por sua vez, também possui algumas diferenças.
Amor platônico é aquele impossível de se realizar, você sente algo pela pessoa, mas sabe que é algo impossível de seu alcance (pode-se referir à uma pessoa ou objeto).
O Amor ideal é o amor em que se levam em consideração os ideais, não o físico ou a aparência, e sim os pensamentos, ações, etc.
Existem vários outros tipos de amores, mas apenas estes dois entram no assunto de hoje.
Para saber qual destes sentimentos você está passando, não há amigo ou sábio que possa responder isso por você. Afinal, como disse Einstein, isso é relativo e sem contar o fato de que é algo mutável; você pode estar em um amor platônico por alguém e esse amor se tornar o ideal.
Caso você venha a terminar um relacionamento, mesmo que tenha durado pouco tempo, eu lhe digo com fervor "Não se desanime". O Destino nos prega peças e podemos considerar estes fins de relacionamento como um ensinamento, nos amadurecendo e preparando para o amor ideal. Jamais diga que o Amor morreu, pois a Paixão sim morre; ela é algo que se inicia e termina até que encontremos a pessoa certa. Você pode desistir da Paixão, pois ela pode ser readquirida com o tempo e com as pessoas; mas, se você abrir mão do Amor, você perderá a visão do lado mais belo do mundo e o gosto mais doce da vida.
Para o Amor crescer firme e forte, é necessário que a Paixão esteja presente no relacionamento, é ela quem mantém a chama da relação no auge de seu calor e força; isso faz com que a Paixão seja necessária para o Amor existir, entretanto, para a Paixão existir, o Amor não é necessário.
O Baúzeiro se despede por aqui com uma corrida pelas suas tarefas, um grande abraço!
Escrito por Felipe M.

1 Response to "Paixão não é Amor; Amor é Paixão"

  1. Ivete Says:
    27 de março de 2011 20:31

    "Paixão,é bom sentila mais também é bom não sentila,perder o controle de nós mesmos,esse fogo que queima arrebata o corpo,enlouque a mente,é nesses momentos que sentimos a vontade de sermos como anjos,seres tão puros que não obedecem e não se entregam a paixão,simplesmente porque são feitos por um propósito e tão somente amam...Prefiro o amor,mas a paixão apimenta a relação...

Related Posts with Thumbnails