Amor?

Eros! Bendito seja você e amaldiçoada seja sua flecha!
Espere... Amaldiçoada? Não não, abençoada também seja sua pontaria!
É claro que temos os nossos paradoxos e nossos limites, mas, como todo fiel de Artemis, sei que posso desafiar esses limites e quebrá-los de forma que possa superá-los e me moldar de acordo com o que desejamos suportar ou até mesmo para agradar alguém; de forma que não nos afastemos de quem realmente somos.
O mais interessante é voltarmos aos velhos pensamntos após muito tempo de mudanças e novos pensamentos; mas certas coisas não mudam, sentimentos não são mutáveis, especialmente para determinadas pessoas.
Por que enigmas? Por que enrolação e não dizer o nome? Por que a vergonha? Será que é remorso das palavras que minha língua proferiu?
Tentativa de redenção?
Palavra alguma será digna de me redimir, talvez nem um ato; por isso digo que o que pode salvar é o sentimento de ambos, onde um completará o outro e a redenção será adquirida pelo amor que existe!
Te amo!!!
Escrito por Felipe M.

1 Response to "Amor?"

  1. Ivete Says:
    10 de março de 2011 11:23

    "O amor estabelece limites a serem ultrapassados por nós que nos intriga, ao mesmo tempo que exige o imensurável de nós,pode simplesmente querer dizer que existe em nós o frescor da imortalidade da alma.Como uma fonte de água cristalina o amor abastece o nosso ser de benevolências e prazeres inesgotáveis.Mas nem tudo é inevitável e pode destilar tristezas,que se mantém como o dia que não vive sem a escuridão da noite..."

Related Posts with Thumbnails