Nó celta

Olá pessoal, tudo bem com vocês?
Aproveitando minha deixa aqui na internet, aproveitei para falar um pouco sobre o simbolismo celta, um tema que infelizmente andou meio afastado ultimamente.
Pois bem, vamos falar sobre o tão famoso nó celta, mesmo que desconhecido para algumas pessoas, muitas já o viram, seja em filmes (não precisam ser filmes de idades medievais) e até mesmo em gravuras de livros ou imagens.
O nó celta está presente na cultura deste povo desde o início, junto com os primeiros símbolos adotados; até mesmo junto ao pentagrama, talvez até antes.
O nó celta não era algo específico, tanto em significado como até mesmo em termos de quem poderia o utilizar. O pentagrama era utilizado mais comumente entre druidas e pessoas que pensavam necessitar de muita proteção (mas era usado por outras pessoas também) como um adorno, uma corrente ou algo bordado na própria roupa. O nó, por sua vez, podia ser usado por druidas, bardos, homens, mulheres, crianças, pessoas de idade avançada e todo o resto da população da tribo.
Dentre vários significados, os mais comuns do nó são:
-O infinito
-O nó que enlaça todas as coisas
-O nó que enlaça todos os seres (humanos ou não)
-Demonstra que todos nós estamos interligados e formamos apenas um (a famosa união e parceria entre pessoas)
-A evolução do ser
-A ligação entre a magia e a vida
-A ligação entre os três mundos (mundo dos vivos, dos mortos e dos seres místicos)
-Amuleto de proteção

O infinito:
O mais comum e rapidamente observado, o nó celta jamais possui um começo ou fim; ele é interligado ente seu início e fim se mesclando e se tornando apenas um meio. Isso simboliza a vida e o tempo, pois apesar de ter o aspecto mutável, é único e sempre semelhante em essência, assim como morremos e renascemos no mundo espiritual, como a Primavera sempre ressurge após o Inverno.

O nó que enlaça todas as coisas e seres:
Simboliza por ser uma única linha (ou mais, interligadas), dessa forma, simboliza-se que este único traço é uma característica física da balança Natural; a qual um ser jamais viverá sem outro ser, assim como não viveria sem algo que a Terra nos presenteou (seja uma árvore ou pedra).

A união:
Transmite uma mensagem positiva de união, onde todas as pessoa juntas, formarão um único pensamento e uma única vida (conotativamente falando), pois é impossível uma pessoa viver sem as demais que convivem ao seu redor; assim como transmite a força.
A evolução:
Assim como aprendemos em vida a falar, andar e as demais coisas, nosso espírito também precisa aprender determinadas coisas; precisa aprender a compreender, amar, se conectar com o divino, com a magia e por aí vai; centenas ou até mesmo milhares de aprendizados que "elevam" a nossa alma à um estado maior e de maior poder, e tudo isso é possível apenas com o aprendizado, que irá gerar a evolução. A evolução por sua vez é infinita e imutável, jamais deve-se parar de aprender e de se evoluir, sempre visar os graus mais altos de evolução. Mas lembre-se, o nó é infinito, ele pode seguir uma trajetória seguindo em frente, mas também pode regredir para trás.

A ligação entre a magia e a vida:
Os celtas acreditavam que a magia estava ligada a todos os seres, mas era necessária uma ligação, algo que trouxesse a magia para perto de nossas vidas. Uma pessoa poderia escolher não seguir a doutrina da magia e não praticá-la, outras por sua vez, poderiam seguir as doutrinas e aproximar a magia para sua vida, e o nó celta nada mais é que um "nó" que prende a magia aquela pessoa.

Ligação entre os três mundos:
Acredita-se que apesar de diferentes em vários aspectos, os três mundos se conectam; em alguns períodos do ano mais do que outros. Um exemplo prático é a constante ligação entre eles e a abertura total durante o dia e noite de Samhain; onde não há barreiras que prendem os habitantes em seus devidos mundos e espíritos nos visitam, assim como seres mágicos.

Amuleto de proteção:
Assim como envolve tudo na vida, morte e magia, envolve também elementos de proteção e usado próximo ao pentagrama, pode providenciar grande proteção. Serve também como um bou agouro após a morte, em muitas lápides eram inscritos nós celtas para proteger a alma contra espíritos ruins e para que a viagem ao mundo dos mortos fosse tranquila e que a evolução continue presente.

O nó celta era comumente usado para estes simbolismos além de ser utilizado como um adorno para simples enfeite.
Era comum também, chefes de clãs possuírem seu próprio nó celta e os integrantes o adotarem como identificação do clã ao qual pertencem.
Quando um casamento era realizado, muitas vezes dois clãs se uniam neste casório e já haviam a troca de alianças e a aliança tinha de ser exclusivamente um nó celta, onde demonstraria a união do novo casal assim como a união de dois clãs (famílias).

Na atualidade:
Muitos ainda o utilizam como símbolo para os significados os quais citei acima, sejam eles adeptos do politeísmo celta ou até mesmo Wicca.
Mesmo para quem não segue a ideologia, os utiliza como adornos decorativos.

Você sabia?
Os casamentos dos povos celtas já envolviam a tradição de troca de aliança e esta tradição foi repassada para nós até hoje; pelo fato de a aliança der um nó celta, foi daí que surgiu a famosa frase "Estar amarrado"
a um relacionamento ou simplesmente por ter casado e se "amarrado" à alguém!

Enormes abraços e uma boa noite!
Escrito por Felipe M.

1 Response to "Nó celta"

  1. Leo Carioca says:
    27 de abril de 2011 02:19

    Acredita que eu nunca tinha prestado atenção nesse símbolo?
    Até porque foram poucas as vezes que eu vi até hoje. Os símbolos celtas que eu vejo com mais frequência são o Awen e o Pentagrama Wiccaniano (embora esse último não seja tão ´celta` assim, né?rs).

Related Posts with Thumbnails