Titãs, titânides e tudo sobre os titãs

Muitos séculos se passaram desde que o politeísmo grego foi dissipado e se tornou apenas histórias infantis, assim como há muito tempo, pessoas guardam a chama desta fé e continuam a espalhá-la através da faísca de consciência e desejo de rever esta religião se reerguer.
Para quem se lembra, a primeira postagem sobre divindades mitológicas foi sobre a grande mãe Gaia, aquela que dá e tira, a própria Terra; nada mais justo que iniciar falando sobre deuses do que iniciar falando sobre nossa adorada mãe!
Gaia, como alguns devem saber, é uma titã, alguns outros devem perguntar "Mas ela não era uma deusa?".
Agora digo que tudo se explicará nesta postagem e que a dúvida sobre algumas coisas, serão esclarecidas!
Antes de iniciar a explicação sobre os titãs e suas devidas explicações, devemos nos lembrar que, muitas pessoas não se lembram destes seres poderosos ou possuem uma concepção errônea sobre os mesmos. Algumas pessoas que seguem o politeísmo grego (não digo que são todas), infelizmente se esquecem da existência dos titãs; isso é gerado pela falta de conhecimento ou então por pensarem que eles não merecem o devido respeito que os deuses, mas não é bem assim.
Os titãs são seres gigantes, de tamanhos indescritíveis e extremamente fortes; assim como os deuses, existem vários titãs e gerações de descendentes. Eles possuem aparências humanas, rostos belos e algumas vezes, muito temidos; seria incoerente dizer que os titãs são apenas os filhos de Gaia, sendo que ela também é uma grande titã, então, o que é um titã?
Titãs são "homens" os quais representam diretamente uma força natural, sendo representados como a própria natureza ou algo relacionado a ela. Possuem forma humana e são gigantes, centenas de metros de altura e a ira de cada um era de tamanha força que poderia causar a destruição sem nenhuma dificuldade.
Titãs são deuses?
A resposta é sim; todos os titãs são divindades. Eles são a própria natureza e controlam estas forças, eram cultuados e com o passar das gerações, os deuses surgiram e foram substituídos como divindades principais.
A principal diferença é que os titãs são a própria natureza, os deuses apenas a controla (que explicarei mais a frente). Os titãs não possuíam a habilidade de transfiguração de seus corpos, enquanto os deuses podiam se transmutar sempre que desejado.
Os titãs da primeira geração:
No início, existia apenas o Caos, este Caos não é o mesmo que conhecemos hoje; ele era o estado do Universo, onde não havia nada sólido e concreto, tudo era misto e a vida era impossível neste Caos mergulhado no Universo vazio. Então, após uma grande energia se unir entre este Caos, Gaia surgiu e ali ficou, como em um ventre materno; os tempos se passaram e ela se sentia perdida ali, apenas ela e nada mais; ela moveu grande força e moldou um enorme corpo para si mesma (ela ainda era apenas energia), este corpo era um enorme globo perdido no Caos. Ela então criou um companheiro para ela, este era Urano (ou Uranus) e com ele teve vários contatos sexuais, do qual geraram vários descendentes.

Gaia: é a titã suprema, a própria Terra e a própria natureza. Mãe de toda a vida e de todos os seres. Extremamente vingativa com seus próprios filhos, doadora de amor e carinho; mas quando era desafiada ou atacada, sua fúria era incontrolável e destruía seus próprios filhos se necessário. Criou Urano para ser seu companheiro e com ele Teve 12 filhos titãs, 3 Hecatônquiros e 3 ciclopes.

Urano: titã criado pela manipulação de energia de Gaia. Ela o criou para poder satisfazê-la e ser seu parceiro, com ela, teve 18 descendentes. É a representação do próprio céu. Urano tinha o dom da previsão do futuro e em uma destas previsões, viu que um de seus filhos o destronaria de senhor do Universo, o qual comandava. Em desespero, aprisionou seus filhos no ventre de Gaia e lá os deixou. Foi castrado por seu filho Cronos e destronado.

Significado da castração de Urano:
Até este momento, a Terra (Gaia), mesmo sendo um planeta, continuava mergulhada no vazio do Caos. Ela criou o céu (Urano), porém, como o Caos ainda existia, não havia a separação entre terra e céu que conhecemos hoje, era apenas um. Isso era descrito como as relações sexuais entre ambos. Gaia sentia ódio pelos seus amados filhos terem sido aprisionados em seu ventre e queria se vingar de Urano, mas a força dele era tão grande, que ela, como mulher, não conseguiria vencê-lo. (fisicamente)
O ventre de Gaia é o centro da Terra, de onde a vida surge e para onde a vida retorna ao morrer. Com muita força, ela conseguiu (novamente) dar a luz para Cronos; ela entregou em suas mãos uma enorme foice e o escondeu para que seu pai não o visse. Ela propôs que quando Urano descesse, Cronos usasse sua força e castra-se o pai.
De fato, quando Urano se aproximou de Gaia para mais uma relação sexual, Cronos surgiu e o castrou com a enorme foice. Desta castração, o céu se separou da terra e assumiu a posição que vemos hoje em nosso dia-a-dia.

Titãs da segunda geração e seus irmãos:
Oceano (ou Oceanus): titã mais velho da linhagem de Gaia. Ele é o próprio oceano que cobria a Terra, era sempre consultado por sua mãe antes de algum ato de grandes repercussões. Gerou como seus filhos, os rios, lagos e fontes.

Céos: segundo titã mais velho. Ele é a escuridão, o ladrão de luz, jamais anda sozinho; sempre acompanhado com algum irmão ou irmã que lhe abra caminho para trazer a escuridão. É avô de Apollo e Artemis.

Crios: terceiro titã mais velho. Ele resolveu viver com Oceano e por isso não possui grande importância na mitologia. Sabe-se que se casou com a filha de Oceano, Euríbia (o mar), e se tornou rei dos mares.

Hipérion: era representado por forças solares, ele trazia o dia e a noite, um dos acompanhantes de Céos (sem ele, não haveria escuridão na noite). Casou-se com Téia.

Japeto: era o ciclo da vida. Todo e qualquer ser vivo estava sobre seu olhar, era ele quem decidia o tempo de vida de cada animal, vegetal. Pai de Atlas.

Téia: é a titânide (modo ao qual as titãs de sexo feminino são chamadas) mais velha. É a titã da visão e do céu claro e azul. Ela se casou com Hipérion e com ele teve três filhos; Hélios (o Sol), Selene (a Lua) e Eos (a Aurora); os três passaram a ajudar o pai quando ele adoeceu e não mais podia trazer o dia e a noite sozinho.

Têmis: a segunda titânide mais velha. Criadora e protetora das leis divinas e da ordem em geral (seguida por titãs, deuses e humanos) e presidia o controle das visões de todos os oráculos sobre as profecias. Foi ela quem guiou um humano para a criação das leis e encarregá-lo de disseminar para o resto da humanidade. Têmis não possuia nenhum dos olhos e por isso, andava com uma faixa em sua cabeça que cobria o que seriam os olhos; andava sempre com sua espada divina, a qual destruiria qualquer inimigo se usada corretamente; atualmente, é possível encontrar estátuas desta titã principalmente em advocacias, onde ela é a própria Justiça. Foi uma das esposas de Zeus e o ensinou sobre as leis e regras.

Mnemósine: era a titã das memórias e das lembranças, assim como das palavras e da linguagem. Com Zeus, teve nove filhas, nascidas de um único parto, as Musas. Regia os oráculos subterrâneos e foi muito importante para a cultura grega, pois, quando a escrita era inexistente, a memória era necessária para que os mitos e histórias fossem passados de geração em geração.

Febe: a titânide da inteligência brilhante. Era ela quem comandava o oráculo de Delfos, o qual presenteou ao seu neto Apollo. Febe significa "radiante", "brilhante", assim como "dar o dom da profecia".

Tétis: a titânide das fontes de água doce. Esposa de Oceanus, com ele teve milhares de filhos, dentre eles os rios e nuvens; isto mostra a fertilidade da água. Seu nome deriva do que atualmente traduziríamos como "enfermeira" ou "avó".

Réia (ou Rhea): titânide da fertilidade feminina, maternidade e reprodução. Ela deu à mulher a capacidade da mulher se tornar fértil através da menstruação e deu a benção do leite, a qual alimentaria o bebê nascido. Esposa de Cronos, rainha dos céus e dos titãs; com ele teve seis filhos, os Grandes Seis; Zeus, Hades, Poseidon, Deméter, Héstia e Hera.

Cronos: titã controlador do tempo. Após castrar seu pai, se tornou rei dos céus e do Universo, pois devia manter total controle sobre Urano. Quando sua esposa, Réia, estava grávida; foi avisado por Têmis de que ele seria destronado por um de seus descendentes; assim, passou a devorar cada recém-nascido do ventre de Réia. Porém, ela conseguiu esconder Zeus, que o destronou no futuro.

Irmãos dos titãs:
Hecatônquiros: são três divindades dos ventos furiosos. Deles, se originaram os 4 ventos, Noto (vento do Sul), Euro (vento do Oriente), Zéfiro (vento do Poente) e Éolo ( rei dos ventos, vento do Norte).

Ciclopes: os três primeiros ciclopes a existirem. Extremamente fortes e a perfeição de suas obras manuais eram indescritíveis; tiveram grande importância para os deuses nas guerras titânicas.

Titãs da terceira geração e gerações seguintes: (serão citados apenas alguns, pois existiram mais de cem titãs nesta geração)
Atlas: filho de Japeto. Foi de grande importância nas guerras titânicas por ter guiado a rebelião dos titãs contra os deuses. Por fim, foi condenado a segurar os céus em seus ombros. (explicarei na próxima postagem)

Prometeu: titã da premeditação. Ficou encarregado de moldar o ser humano do barro e lhe dar atributos para que o ser humano se tornasse diferente do que era. Ele decidiu ascender aos céus e roubou o fogo de Apollo, que daria a consciência aos humanos e a possibilidade de questionar aos deuses e tudo a sua volta. Como punição, foi amarrado aos pés de uma montanha e todas as manhãs, uma águia gigante comeria seu fígado; durante a noite, ele se regeneraria e na manhã seguinte a águia voltaria para atormentá-lo novamente.

Leto: titânide da maternidade e protetora dos jovens. Mãe de Apollo e Artemis.

Austeria: titânide dos oráculos e profecias da noite, incluindo os sonhos proféticos e interpretação dos astros (astronomia) e necromancia. Mãe de Hécate e irmã de Leto. Após as guerras titânicas, foi caçada por Zeus e se jogou no mar, Poseidon a escondeu; quando Leto não podia dar a luz em terra firme, Austeria pediu que se transformasse em uma ilha flutuante para que a irmã pudesse dar a luz, Poseidon concordou e a transformou.

Hécate: titânide da magia, bruxaria, da noite sombria, da Lua, rainha dos fantasmas e da necromancia; recebeu o poder sobre o céu, a terra e o mar, assim poderia atuar em qualquer destes locais sem ser perseguida por nenhum titã ou deus. Ajudou Deméter durante a procura de Proserpine com suas tochas iluminando a noite escura. Tornou-se ministra de Perséfone e a fazia companhia no submundo. Sempre segurava duas tochas gêmeas e era a deusa tríplice, onde possuía três faces, cada uma representando uma face da Lua.

Hélios: era o tiã do Sol (o próprio Sol) e guardião do dom da visão. Em uma carruagem, carregava o Sol trazendo o dia e levando a noite. Uma vez, perdeu o controle da carruagem e a Terra começou a se incendiar, Zeus o atingiu com um raio para que fosse morto, porém, Selene o socorreu e diminuiu a intensidade do calor do Sol, tendo assim o eclipse. Por estar ferido, Apollo assumiu seu trono.

Selene: era a titânide da Lua (a própria Lua). Era carregada por cavalos alados, sua coroa era a crescente lunar; estava predestinada a nunca ver seu irmão Hélios, porém, de tempos em tempos, eles podiam se ver e compartilhar da presença um do outro, assim surgem os eclipses. Apaixonou-se por um rapaz humano, o qual Zeus concedeu a imortalidade, mas também um sono eterno; por sua vez, ela o deitou em uma caverna e lá ficaria com ele. Então, Artemis assumiu seu trono.

Eos: era a titânide da aurora. Ela estava sempre entre Hélios e Selene, quando Selene se retirava, ela rasgava a névoa da noite com seus dedos rosados e abria caminho para Hélios trazer o Sol do dia. Possuía grande paixão pelos jovens mortais, tendo se deitado com vários deles; era carregada por carruagens de ouro e cavalos alados; além de possuir um par de asas. Em alguns momentos das guerras titânicas, teve de assumir o trono de Artemis.

Nêmesis: titã da vingança. Era apenas convocada em casos extremos quando o desejo de vingança era maior do que qualquer outro. Possuia uma ampulheta que lhe mostrava quando era o momento correto para iniciar suas obras.

Titãs na atualidade:
Os titãs eram as explicações de vários fenômenos naturais, como chuvas, eclipses, terremotos e outros fenômenos.
Mais tardiamente, foram substituídos pelos deuses após as guerras titânicas. Atualmente, estas divindades geralmente não são lembradas da forma que deviam e acabam sendo rotuladas apenas como criaturas terríveis e irracionais. Citando o desenho "Hércules" da Disney, os titãs são representados como gelo, tufão entre outros; não é errado, porém, eles possuíam a forma humana; o impossível seria eles estarem sobre o controle de Hades e serem retratados apenas como seres malignos.
Muitos dos titãs se rebelaram contra os deuses, outros, por sua vez, foram a favor dos deuses e lutaram ao lado dos mesmos.
Agora, fiquem com a postagem seguinte que é sobre a guerra titânica.
 Escrito por Felipe M.

1 Response to "Titãs, titânides e tudo sobre os titãs"

  1. Anônimo Says:
    24 de julho de 2015 16:02

    É o melhor post sobre os titans do mundo.
    Só que Atlas segura a superfície da terra no submundo de Hades e não o céu mais parabéns Felipe M.

Related Posts with Thumbnails